domingo, 25 de julho de 2010

Coisas pequenas - Plantago Coronopus

Estou convencido que há uma enormidade de plantas e flores a que as abelhas vão e de que pouco se fala ou, para ser mais exacto, de que pouco se ouve falar, talvez porque não intervêm directamente na feitura do mel, e muitas vezes no fim o mérito vai todo para o rosmaninho, ou para a urze, para esta ou para aquela...
Se pensarmos na colecta de pólen ou propolis, já temos que olhar a um maior numero de plantas.
Se nos pusermos no lugar das abelhas então parece-me que essas plantas de que não se fala tanto assumem um papel ainda mais importante.
Quero com isto dizer que, para as abelhas chegarem ao ponto de nos servirem o delicioso mel de "seja lá o que for", já houve muito trabalho em capítulos anteriores, assim como para que as abelhas tenham condições de passar bem o inverno e começar com a pata direita o ano seguinte, há muito trabalho pela frente.


Já no ano passado encontrei abelhas nesta planta que nasce espontânea em muitos sítios, mas não tantas como este ano. Como a achei parecida com as Tanchagens (Tanchagem Maior, Menor, etc) presumi que seria da família, e a minha pesquisa leva-me a crer que o seu nome científico seja Plantago Coronopus. Mas como há sempre a dúvida, se algum visitante achar que seja outro, fico agradecido se o disser!
Não sei o seu nome vulgar por estas paragens mas segundo a UTAD os seus nomes comuns são vários: Corno-de-veado, Diabelha, Diabelha-dos-Açores, Engorda-ratos, Erva-pulgueira, Tanchagem-corno-de-ganso, Tanchagem-corno-de-veado, Zaragatoa, etc...


Que as abelhas recolhem pólen desta planta não é difícil de ver, já em relação a néctar é mais difícil de dizer. O que me pareceu pelo numero de abelhas que vi nelas foi que serão provavelmente uma boa fonte de pólen pálido, mas não será pelo tanto néctar que as abelhas se dirigem a elas...






No caso desta foto parece até que se nota o movimento das patas da frente
juntando o pólen à bolsa da pata traseira direita, mas estou apenas
a presumir que seja assim que as abelhas fazem!

E o pólen não deve ser pouco porque quando as abelhas poisavam na planta, desta desprendia-se uma pequena nuvem de pó, de tal maneira que algumas abelhas andavam cobertas dele, enfarinhadas principalmente na zona da dabeça! A cerca de 200m do local, a entrada de abelhas nas colmeias com estas bolas de pólen nas patas ainda me pareceu significativa...


Com esta planta convivem muitas outras espontâneas tal como os Trevos, e outras Tanchagens como é o caso da Tanchagem Menor (Plantago lanceolata) nas duas fotos seguintes, na qual eu nunca vi nenhuma abelha.
Em relação às Tanchagens já ouvi dizer que podem ser algo úteis nas picadas das abelhas e outros insectos.




E algumas destas fotos até poderiam ser bem bonitas não fosse a notável impressão digital do fotografo em cada uma delas (nota para mim mesmo: limpar a lente antes de tirar fotografias)!
Isto é que é assinar o trabalho!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.